quinta-feira, 6 de março de 2008

Igreja Paroquial de Valverde


Caros amigos temos mais um blog da nossa aldeia.
Desta vez a Igreja Paroquial de Valverde lança recentemente um blog relacionado com a nossa paroquia.
Podes esclarecer as duvidas sobre a restauração e alargamento da Igreja Matriz vendo uma foto do projecto que há 2 anos esta afixado na nossa Igreja Matriz.
A sim, os que não conhecem o projecto podem falar com conhecimento de causa sobre o assunto, que actualmente tem sido tema de conversa por todo o lado.
Visitem.
Endereço do blog:

31 comentários:

  1. Para quem achou ridículo o boneco que eu fiz da futura igreja, podem ir ao blogue da mesma ver a foto oficial. Então? A realidade trascende a ficção....

    ResponderEliminar
  2. Realmente não dá para perceber muito bem a diferença. Deixa lá amigo3xl, também fazes parte da maioria dos tolos e mal intencionados. Depois vem uma menina chamada Ana chamar nomes aos que dizem não, porque ela faz, com o senhor Salo parte dos inteligentes e bem intencionados, mesmo não percebendo nada da história da aldeia. Se calhar sei eu mais da povoação deles e das suas raízes do que eles, e nnunca lá morei, só em férias. Mas sou também um tolo e mal intencionado.
    Miguel Salvado

    ResponderEliminar
  3. Amigo Salo, já agora pode me dizer onde é que eu posso tirar as minha dúvidas é que no vosso blog dedicado à coitadinha da Igreja Matriz de Valverde, não deu bem para ver nem retirar e olhe que eu sou licenciado em História e Arte Contemporânea.
    já agora uma sugestão: quando se cria um blog é para a participação de todos, não é só para alguns.Quando não se quer que quem tenha opiniões diferentes participe no nosso blog, porque, como são tolos e porque a maioria das pessoas que opinou aqui são contra o alargamento,
    não as convidámos a ir ao nosso blog para as ofender e mostrar algo de abstracto e não concreto.
    Miguel Salvado

    ResponderEliminar
  4. o padre esta a arranjar lenha para se queimar!

    ResponderEliminar
  5. A menina Ana não chamou nomes a ninguem, não faz parte da minha maneira de ser... E como não me conheces não podes falar do que sei e não sei... Alías nem sabes qual é a minha verdadeira opinião sobre isso mas enfim...

    ResponderEliminar
  6. Menina Ana peço desculpa mas entendi mal o teu comentário acerca de falar pelas costas, porque não vi aqui ninguém a fazê-lo.

    ResponderEliminar
  7. E já agora conheço-te sim senhora até és prima do Bxl se não estou em erro, minha menina.

    ResponderEliminar
  8. Já repararam que havia muita gente a mostrar o cemitério mao Sr.Bispo. Fogo, tanta gente. Realmente têm que alargar a igreja, onde vão querer pôr tanta beata e o sr. Dr Prior?

    ResponderEliminar
  9. Ok tudo bem, mas não gosto de mal entendidos... branco no branco, preto no preto!!

    ResponderEliminar
  10. Caros Amigos:

    Em democracia todos temos direito à opinião mas também a ser respeitados. Agora o que é verdade é que, quem não frequenta a igreja deverá respeitar aqueles que lá vão e querem ter condições razoáveis de utilização.
    Existem belas obras de arte por esse mundo fora que foram alterados e até transferidos e nem por isso deixaram de ser belos, estou por exemplo a lembrar-me daqueles famosos monumentos que existiam no Egipto, com milhares de anos, no vale onde construiram a famosa barragem do Assuão, foram mudados pedra por pedra para outro local, onde hoje estão. A arte não é estática, nem a Igreja de Valverde é tão monumental que não possa ser ampliada a exemplo de dezenas que o foram por esse país fora
    Também eu fui baptizado na Igreja de Valverde e o lado afectivo conta, mas reconheço que gastarem-se hoje milhares de euros e daqui por algum tempo continuarmos a dizer que a igreja é pequena não faz sentido. A população de Valverde continua a ser no concelho, a exemplo da do Fundão, as que continuam a crescer (vejam-se os recenseamentos)assim achamos ser correcto que a comissão e todas as pessoas de Valverde se unam em torno da ampliação, gaste-se hoje o dinheiro sim, mas pensando no amanhã.

    Um anónimo

    ResponderEliminar
  11. Penso que as opiniões que aqui são pouco respeitadas são as das pessoas que pouco frequentam o espaço mas que gostavam que esse se mantivesse. Se acham a igreja pequena porque não luta pela construção de uma nova. Vejo isso mais vezes que ampliações. Posso citar N casos. Quanto a esse templo que fala, foi deslocado, não foi ampliado nem modificado. Vejo que é um grande conhecedor de arte, talvez não seja tão erudito como o senhor mas, em pelo Sec. XXI, não concebo alterações desta natureza. Entendo-as em determinadas épocas, não hoje em dia. Mas o que faz a grande diferença entre nós não me parece que seja o gosto pela arte ou seu conhecimento, o que nos diferencia é que EU identifico-me e assumo publicamente a minha opinião (que vale o que vale, como é obvio), ao contrário dos partidários da ampliação que se escondem no anonimato. Se essa obra é tão legítima do que têm medo?

    Assinado. Luís Batista

    ResponderEliminar
  12. PS: Nem sou tolo nem mal intensionado e quem assim apelida quem tem um opinião divergente mostra bem que é um verdadeiro democrata. Pessoalmente, exponho a minha e, pelo vistos, há muito quem pense como eu. Mas, já agora, sobre o facto de eu ser legítimo ou não para opinar sobre esse projecto, vou lhe dar um exemplo. Nunca frequentei a escola primária de Valverde e é muito provável que nenhum filho meu venha um dia a frequentá-la. No entanto, debati-me pelas obras de melhoramente e debater-me-ei por tudo quanto me for possível para melhorar e dignificar esse espaço. Pelos vistos, na sua lógica, também não tenho legitimidade para o fazer. Se calhar até nem tenho... Vocês cansam-me

    ResponderEliminar
  13. Nestes dias cá se vêm as boas pessoas!!
    Dizem os "gestores" do Centro de Dia e da Creche que falta o dinheiro e que por isso os alimentos para os idosos e crianças são de pouca qualidade, ( até têm dado batatas fritas a como refeição principal a crianças de 3 meses).
    Mas quando è para festas e comezainas já há muito e sem falta.
    A hombridade e honestidade destas pessoas revela-se plenamente quando o comer para os velhos è diferente e pior do que è servido ao seu lado para os glutões os glutões!
    Haja um minimo de vergonha e respeito.

    ResponderEliminar
  14. Em primeiro lugar quero aqui deixar bem claro que eu não sou o administrador nem autor do blog da Igreja Matriz.
    Portanto não percebo o Sr. Miguel Salvado quando diz e passo a citar “Amigo Salo, já agora pode me dizer onde é que eu posso tirar as minha dúvidas é que no vosso blog dedicado à coitadinha da Igreja Matriz de Valverde, não deu bem para ver nem retirar e olhe que eu sou licenciado em História e Arte Contemporânea.
    já agora uma sugestão: quando se cria um blog é para a participação de todos, não é só para alguns.Quando não se quer que quem tenha opiniões diferentes participe no nosso blog, porque, como são tolos e porque a maioria das pessoas que opinou aqui são contra o alargamento,
    não as convidámos a ir ao nosso blog para as ofender e mostrar algo de abstracto e não concreto.
    Miguel Salvado
    7:51 AM, Março 07, 2008

    Simplesmente descobri o endereço do mesmo e achei por bem divulgar para que muitos tivessem conhecimento do projecto de alargamento da igreja.
    Contudo, também quero aqui deixar bem claro que ainda não expressei a minha opinião em lado algum, ninguém sabe se eu sou contra ou a favor.
    Mais uma vez e continuo a não perceber o Sr. Miguel Salvado o comentário que passo a citar “Realmente não dá para perceber muito bem a diferença. Deixa lá amigo3xl, também fazes parte da maioria dos tolos e mal intencionados. Depois vem uma menina chamada Ana chamar nomes aos que dizem não, porque ela faz, com o senhor Salo parte dos inteligentes e bem intencionados, mesmo não percebendo nada da história da aldeia. Se calhar sei eu mais da povoação deles e das suas raízes do que eles, e nnunca lá morei, só em férias. Mas sou também um tolo e mal intencionado.
    Miguel Salvado
    7:41 AM, Março 07, 2008

    ResponderEliminar
  15. Miguel Salvado10 março, 2008 07:42

    Amigo salo, quanta a Ana as desculpas já foram formalizadas porque houve por aí uma pequena má interpretação de entrelinhas. Quanto a colocar-se a minha intervenção por inteira, ou quase, nagradeço-te o esforço, mas não percebi bem ainda o parafraseado. É muito dúbio o surgimento de um blog sobre a igreja de Valverde no momento em que aqui se discutia e discute as suas ou não alterações estéticas, e não me parece que não houvesse conhecimento da tua parte acerca da sua existência.Descobriste ao acaso e vieste publicitá-lo logo de seguida... cada um é livre dos seus pensamentos. Mas existem semelhanças, na sua forma de concepção e escrita com um outro blog da aldeia que, perdoa-me amigo me leva a pensar que não foi um acaso de achados e perdidos. Eu, inicialmente, era a favor do diálogo entre todas as partes. É a única forma até hoje conhecida pela humanidade de entendimento mútuo. Mas quando leio"...só os tolos e mal intencionados..." vem-me á memória muitas histórias mal contadas pela igreja que nos levam a tornar-nos num povo católico não praticante. Como, pelos vistos, a parte do alargamento não quer discutir opiniões tomo partido a favor do não alargamento.
    Quanto ao senhor anónimo e a reconstrução de um templo, com estátuas, não foi um alargamento da estrutura mas um reconstrução sem alterações. Já agora leia a obra de Vítor Hugo " Nossa Senhora de Paris" e verá o quanto perigoso será o de realizar obras em edifícios religiosos que só foram feitas para apagar legados algo perigosos para quem quer contar a história do cristianismo a seu favor e para proveito de determinados ideais que não os ensinados no verdadeiro Evangelho. Como o amigo 3xl disse e bem, existem muitas obras em recintos religiosos e monumentos feitos a nível nacional e não só, em que as estrturas bases não foram mexidas, nem ampliadas.
    Quando se faz uma plástica, altera-se o aspecto físico, embora se diga que é só uns ajustes...
    Miguel Salvado

    ResponderEliminar
  16. José do Nascimento10 março, 2008 16:20

    Não o blog nasceu pela obra e graça do espírito santo. Surgiu do nada e de repente tudo se tornou luz. A própria igreja matriz, graças às modernas tecnológias, consegui, oh que milagre!, criar o seu próprio blog para se despedir dos seus paroquianos. Contratou fotografos para que tudo ficasse registado para a posteridade. Amén
    Qualquer dia até o campanário terá a sua página na net.
    José do Nasimento

    ResponderEliminar
  17. Mais uma vez AFIRMO, QUE EU NÂO TENHO NADA A VER COM O BLOG da Igreja Matriz de Valverde. Não o crie nem sou autor dos posts la publicados. :(
    Soube da sua existência através do seu criador.
    E mais uma vez digo e torno a repetir que divulguei para que todos tivessem acesso ao projecto da Igreja Matriz, o mesmo encontra-se exposto há 2 anos na Igreja Matriz de Valverde e muitos falavam dele e não o conheciam.
    Simplesmente para uma melhor imformação dos comentadores.
    Ao divulgar o seu endereço eu não quis dizer que sou contra ou a favor do seu alargamento, mas sim e torno a dizer foi para que aqueles ainda não tinham conhecimento do projecto pudessem ter conhecimento do mesmo.

    ResponderEliminar
  18. Miguel Salvado11 março, 2008 08:17

    Então o menino salo DESCOBRIU ou CONHECIA ? Afinal não ..."SIMPLESMENTE DESCOBRI O ENDEREÇO DO MESMO"..., salo, 07-03-08; ma sim ..."SOUBE DA SUA EXISTÊNCIA ATRAVÉS DO SEU CRIADOR ."..., salo, 10-03-08.
    Uma coisa é descobrir, outra é saber da sua existência. Pergunta aos espanhóis que souberam onde ficava a América, mas quem a descobriu fomos nós, se é a mesma coisa. Eles não acharam lá muita piada, até hoje.
    E mais, este pessoal do blog dá a cara e não tem receio de publicar os seus nomes. O(s) da igreja pelos vistos nem por isso. Será que é para manter mais um dos famosos mistérios da nossa religião e só será divulgado como proeza no final do alargamento?
    Afinal quem se esconde atrás das suas ideias? Quem julga ter o povo atrás de sim, e quem não é tolo e não é mal intencionado deveria mostrar-se orgulhoso em relação a uma minoria patética e sem qualquer tipo de Q.I. e divulgar o(s) seu(s) nomes para ficar em pé de igualdade com este pessoal daqui.
    Abraço
    Miguel Salvado

    ResponderEliminar
  19. João Paulo Brito11 março, 2008 12:11

    Quem fala assim não é gago. Mostrem os nomes beatas da igreja. senão podem queimar vivos no inferno, he,he,he,he

    ResponderEliminar
  20. Anónimo, disse:

    Leitor assíduo dos blogs sobre Valverde, chamou-me a atenção aqueles que se têm referido ao alargamento e arranjo, ou não, da Igreja Matriz de Valverde.
    Não sendo natural de Valverde, mas sim, meus pais, dou sinceros parabéns ao Salo, pelo facto de querer ajudar pela positiva, aqueles que residem fora de Valverde, de modo a perceberem o que pretendem fazer na igreja.
    Quando vi o primeiro blog que trazia uma fotografia com a igreja, fiquei decepcionado, porque me parecia ficarem as obras, sem o mínimo de qualidade, no entanto após ter visto o projecto oficial (suponho) fui obrigado a mudar de ideias e a dar razão ao Anónimo que diz: «Gastarem-se milhares de euros só para a restaurar e continuar pequena para um povo que continua a crescer, não faz sentido».
    Os meus agradecimentos ao Salo.

    Anónimo

    ResponderEliminar
  21. Anónimo, disse:

    Leitor assíduo dos blogs sobre Valverde, chamou-me a atenção aqueles que se têm referido ao alargamento e arranjo, ou não, da Igreja Matriz de Valverde.
    Não sendo natural de Valverde, mas sim, meus pais, dou sinceros parabéns ao Salo, pelo facto de querer ajudar pela positiva, aqueles que residem fora de Valverde, de modo a perceberem o que pretendem fazer na igreja.
    Quando vi o primeiro blog que trazia uma fotografia com a igreja, fiquei decepcionado, porque me parecia ficarem as obras, sem o mínimo de qualidade, no entanto após ter visto o projecto oficial (suponho) fui obrigado a mudar de ideias e a dar razão ao Anónimo que diz: «Gastarem-se milhares de euros só para a restaurar e continuar pequena para um povo que continua a crescer, não faz sentido».
    Os meus agradecimentos ao Salo.

    Anónimo

    ResponderEliminar
  22. Pelos vistos o tema agora aqui é saber se eu descobri o endereço ou soube da sua existência através do seu criador.
    Lol.
    Ok ok, acho muita piada a isto tudo.
    Só um pequeno reparo, todos pedimos respeito as opiniões que cada um de nos tem, mas não é isso que se vê aqui, porque será?
    O Sr. Miguel Salvado sabia da existência do projecto para igreja?
    Sabia como realmente a Igreja Matriz vai ficar?
    Será que eu não ajudei um bocado na sua opinião?
    Pelo menos pode falar a vontade porque sabe realmente como vai ficar.
    Se fosse agora não tinha postado este post, ao menos não era alvo de criticas.
    Mais uma vez digo, ninguém sabe se sou contra ou a favor.
    Como diz o anónimo aqui em cima a minha intenção foi informar a que não conhecia o projecto a residentes e não residentes em Valverde.

    ResponderEliminar
  23. miguel salvado12 março, 2008 07:38

    Amigo salo eu não te critiquei por teres postado sobre a igreja, que isto fique bem claro. Só julgo que devias ter sido sincero quando disseste que tinhas encontrado o blog da igreja por acaso, o que na realidade não foi. Ainda por cima esse tal blog surgiu porque na realidade este daqui começou a pedir opiniões e votação sobre a igreja,e fê-lo muito bem porque pelos vistos isto mexeu com muita gente, o que é de saudar.
    Quanto ao projecto já o conhecia há algum tempo, por essa razão é que na minha primeira participação pedi às pessoas para se sentarem frente à frente, numa reunião na junta de freguesia para discutir os prós e contras.Mas qundo vi e revi aquela dos tolos e mal intencionados penso que tomei posição da parte certa, porque deve-se convidar ao diálogo e à troca de ideias e não ofender. Aqui houve opiniões, fez-se uma votação e o resultado não deixa margem para dúvidas:tem que ser a população a decidir porque a igreja pertence ao povo não aos padres.
    Miguel Salvado

    ResponderEliminar
  24. Por vezes as pessoa que são de cá mas que vivem fora por várias razões, têm uma observação e visão da terra mais clarificada e mais objectiva. Não é preciso viver em valverde para reparar que muitas coisas estão erradas ou certas. Deve haver mais pessoas de fora que conhecem a tal planta de alargar a igreja, porque já se fala dela há muito tempo.
    mas quem tem de decidir é a aldeia e não alguns que se julgam investidos para tal. O 3xl tem razão e as pessoas que aqui também têm a mesma opinião. Façam uma espécie de referendo. Quem ganhar ganhou e ponto final. A bem ou a mal. Mas é pena ver muita da identidade de Valverde ser lapidada ano após ano. A união que caracterizava esse povo e a sua juventudo desapareceu, culpa também de instituições recém criadas e que em nada trouxeram de novo em termos de desenvolvimento, embora tenham tido algumas iniciativas interessantes, mas que não têm continuidade desejada. nem todos podem fazer parte dos seus corpos sociais, mas deveria haver maior rotatividade dos mesmos para que não houvesse todo este clima de desconfiança à solta por estas ruas fora.

    ResponderEliminar
  25. Esta discussão não leva a lado nenhum. Caro Miguel Salvado antes de atacar as pessoas e falar-mos sobre um assunto em concreto temos de estar dentro dele, para mim devem ser feitas obras na igreja e atendendo a evolução dos últimos não sei, ainda estou dúvida quanto ao alargamento.
    Agora tenho de manifestar aqui o meu descontentamento quanto ao coméntario que proferiu relativamente ao Pavilhão Desportivo, sabia que o mesmo têm trazido imensos acontecimentos desportivos a aldeia, não deve saber...

    A terra não é assim tão grande como diz, mas aquilo que não sabe é que este espaço não é usado só pelas pessoas da terra mas por muitas outras.

    Já agora tente encontrar uma hora vaga para fazer um joguinho com os amigos...de certo vai ter dificuldade, para falarmos sobre as coisas temos de ter conhecimento das mesmas e se bem me lembro se não reside cá é omplicado opinar, primeiro devia vir ver para poder argumentar, porque acho que não tem argumentos válidos para justicar as suas opiniões...

    ResponderEliminar
  26. anónimo as pessoas de fora têm o mesmo direito de poniar que tu meu amigo? Então os de fora não podem dizer nal porque não têm argumentos , mas já podem pagar mais de 100 Euros para alugar o pavilhão, aí já podem criticar. Então anónimo será assim. E o pessoal da terra que se lixe, levam com umas actividadezinhas de vez em quando para calar a boca porque o pavilhão deveria ser de todos e não daqueles que pagam ainda por cima de fora. O que é que a sua construção beneficiou a juventude de cá, que modalidades foram criadas, que desportos foram desenvolvidos em valverde com os mais novos? A escola também beneficia com o pavilhão? pelos vistos só interessa os rendimentos que dele se tiram . Se eu fosse a ti estava mas é calada, antiquado e teria vergonha na cara de dizer que o pavilhão está todo cheio de grupos que vêm a Valverde para jogar, vejam só para que foi construido, futebol de salão. Cala-te ou vais às finanças declarar os rendimentos que provém desse aluguer para os outros e não para os nossos. Quanta à questão da igreja leiam a revista Sábado e tirem as vossa conclusões.
    Paulo Jorge Alves

    ResponderEliminar
  27. Opinar e não poniar sorry

    ResponderEliminar
  28. Ilustres peixes do meu mar, falo convosco, quase pela mesma razão, que padre António Vieira falava com os dele. Atendendo ao apelo que é feito, para que os habitantes de Valverde participem mais na blogosfera, dando opinião sobre os diversos temas, aqui vos deixo a minha;

    Olhai, peixes, lá do mar para a terra, que com tanta facilidade de aceder a livros e a outros meio de cultura e informação, é possível encontrar um sítio em Portugal, onde as pessoas não se importem de ser chamadas “soviéticas”! Acredito que muita gente, possa não saber praticamente nada sobre a U.R.S.S., pois de outra forma já mais aceitariam tal comparação. O regime das repúblicas socialistas soviéticas era ditatorial, comunista e imperava nele a falta de humanismo, razões mais que suficientes para que não se tenha orgulho em aceitar tão detestável nome. Cuidais peixes, que alguém tendo conhecimento deste facto histórico – político, e mesmo assim consinta a infeliz comparação, em meu entendimento estamos perante um problema de insanidade mental.


    Outra coisa mais importante, que tanto ou mais me desedifica , quanto me lastima em muito dos sábios iluminados da história e da restauração valverdense, é que para além do conhecimento nessa área, têm o saber jurídico que lhes permite opinar e julgar se o património da Igreja é publico ou privado, é do povo ou do património da própria Igreja. A Concordata é o tratado internacional celebrado entre a Santa Sé e um Estado, usualmente com finalidade de assegurar direitos dos católicos ou da Igreja Católica naquele Estado. Muitas foram assinadas quando os Estados se laicizaram, como forma de garantir direitos para Igreja e permitir sua existência em tais países. A Concordata assinada entre a Santa Sé e Portugal refere no seu nº 2 do artigo 1º, que a república portuguesa reconhece a personalidade jurídica da Igreja católica, no nº 1 do artigo 9º diz que a Igreja Católica pode livremente criar, modificar, ou extinguir, nos termos do direito canónico, dioceses, paróquias, e outras jurisdições eclesiásticas. No nº1 do artigo 24º “Nenhum templo, edifício, dependência ou objecto afecto ao culto católico pode ser demolido, ocupado, transportado, sujeito a obras ou destinado pelo Estado e entidades Públicas a outro fim, a não ser mediante acordo prévio com a autoridade eclesiástica competente e por motivo de urgente necessidade pública”. Considerai pregadores vivos e iluminados de uma cultura paupérrima e cheia de nada, que as críticas que fazeis não são mais do que um apedeutismo exacerbado, querendo algo que não vos pertence. As maledicências que dizeis sobre aqueles que com boa vontade, sacrifício e sem segundas intenções trabalham para um bem comum, não fazem sentido, assim como também, a sugestão de qualquer tipo de referendo ao povo em geral. O património que por conveniência vos dói na alma, é da Igreja e se quiserdes fazer parte dela, então participai nas actividades que dela fazem parte, sacrificai-vos por um bem comum, e podereis sim, com legitimidade opinar sobre o património do Reino do Senhor.


    Notai peixes, que se tem observado a um feroz aparecimento de “Doutores”, especialistas em História e restauro de Igrejas. Sem o mínimo de conhecimento e formação na área, acham-se capazes de criticar o projecto, sem o conhecerem minimamente e ainda pondo em causa o conhecimento e capacidade dos verdadeiros especialistas, o reverendíssimo padre, que é licenciado em história, os especialistas da direcção diocesana de arte sacra e da Câmara Municipal do Fundão, que aprovaram este fantástico projecto para aldeia. Mas peixes do meu mar, espero que os pregadores de mal dizer tenham a humildade de se informarem junto de quem sabe e no lugar da crítica gratuita e ignorante se desloquem até ao pároco da terra e se informem, pois um projecto como este já tem lugar no nosso concelho, Souto da casa e Póvoa da atalaia. Foram projectos bem sucedidos e ficou muito bem salvaguardado o património.




    Com esta última advertência vos despeço, ou me despeço de vós, meus peixes. E para que possais ir consolados do sermão, que não sei quando ouvireis outro, com tanta sabedoria e sentido de esclarecimento elevado, me despeço com amizade e com a convicção de que a mentalidade, é a grande urgência para ser restaurada e alargada nesta terra de sabedores que nada sabem.

    Jorge Roque

    ResponderEliminar
  29. Assim cumássim, deixei já o meu contributo asinino no vosso blog paroquia em respota á exigência de comentários "bons":

    "Este é bom:

    Começo por declarar que Fátima é, porventura, a maior mentira fabricada por um certo tipo de Catolicismo português que, estranha e escandalosamente, sempre contou e continua ainda hoje a contar, apesar de entretanto ter acontecido o Concílio Vaticano II, com o reconhecimento da generalidade dos Bispos, da Cúria Romana e até do Papa, nomeadamente, do actual Papa João Paulo II, que, como se sabe, é um dos filhos mais idolatrados da católica Polónia e um fruto acabado do seu feroz anticomunismo/anti-ateísmo primário. O que aconteceu em Fátima em 13 de Maio de 1917? Depois de muito me ter debruçado sobre o fenómeno, cheguei à conclusão de que o dia 13 de Maio de 1917 foi o início da fabricação da grande mentira que é hoje Fátima. O clero da região preparou tudo ao pormenor e fez acontecer aquela "aparição". Depois, a credulidade e a crassa ignorância teológica e evangélica das populações da época, mais o obscurantismo e o medo em que viviam no seu dia a dia, fizeram o resto. Até fizeram acontecer o chamado "milagre do sol", uma inventona objectivamente boba e humanamente ignóbil. Que fique bem claro, duma vez por todas: Não há, nunca houve, nem jamais haverá aparições de Maria, mãe de Jesus, a ninguém, crianças ou adultos, mulheres ou homens. Apareça o primeiro teólogo cristão que me desminta de forma fundamentada. Por isso, tudo o que se disser a este respeito – e muito se tem dito e escrito, infelizmente – é mentira, fantasia, exploração da credulidade das pessoas simples e ingenuamente propensas ao maravilhoso. Não tem qualquer verdade objectiva e cientificamente comprovada. E repugna ao núcleo essencial da Fé cristã jesuânica! O que as três crianças de Fátima "viram" e "ouviram" – se é que elas viram e ouviram alguma coisa no dia 13 de Maio de 1917 – foi apenas o que elas já tinham nos seus próprios cérebros aterrorizados pelas pregações da Santa Missão e pela leitura em família do livro Missão Abreviada. Porém, pela forma como toda esta mentira foi inicialmente montada e é oficialmente relatada, o mais que pode ter acontecido foi uma dramatização teatral, em que Lúcia, a mais velha das três crianças, fez o papel de actriz principal. Nada mais do que isso. E se dissermos que em Fátima houve uma manifestação do "divino" ou uma comunicação do "céu" com a terra, mentimos com quantos dentes temos na boca. Um tal "divino" não passaria, afinal, de demoníaco. Aliás, é este demoníaco que, em nós, no nosso inconsciente individual e sobretudo colectivo, sempre espera, pede, reclama e exige de Deus "milagres", manifestações do "sobrenatural". Pelos frutos – diz Jesus no Evangelho – se conhece a árvore. Neste caso, se conhece Fátima. Ora, os frutos de Fátima e da sua senhora cega, surda e muda foram e continuam a ser tão perversos, tão inumanos, tão cruéis, tão alienadores, tão anti-Evangelho, tão anti­‑Jesus de Nazaré e até tão anti-Maria, sua mãe, que nada daquilo pode ter o "selo" ou a "marca" de Deus, pelo menos, do Deus de Jesus e de Maria. Tudo aquilo é idolatria, alienação, exploração, culto do medo, covil de ladrões. Por isso, digo sem hesitar: quanto mais a Igreja católica se identificar com Fátima, mais perderá em autenticidade e em credibilidade. Fátima tem sido e continuará a ser, se a Igreja teimar em manter-se lá a arrecadar todos aqueles milhões de euros por ano e todo aquele ouro levado pelas populações adoentadas e maltratadas por economias e políticas sem misericórdia, o vírus que corrompe e paganiza o Cristianismo jesuânico.

    A cova dos milhões. O cemitério da Igreja."

    Um abraço asinino do Casegas Vai Nua.

    ResponderEliminar
  30. alguem tem o mail da helena oliveirinha

    ResponderEliminar